Hard Roses Forum
Seja bem vindo ao novo Hard Roses. Aproveite ao máximo!

Leia as regras em primeiro lugar e apresente-se no chat para interagir com os outros membros.

Lembre-se, seu agradecimento é o nosso pagamento.
Enjoy it, rockers!

Slash: Cobra Criada

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Slash: Cobra Criada

Mensagem por Giovani em Seg Maio 10, 2010 7:24 pm



Lutando para não ser reconhecido apenas como o ex-guitarrista do Guns N' Roses, Slash retorna com o segundo trabalho de seu grupo e explica por que mandou o vocalista Axl Rose tomar naquele lugar.

Por: Daniel Oliveira, de Los Angeles, EUA

Calça de couro, barba rala, cabelão no rosto, cartola na cabeça e guitarra Gibson Les Paul. Os anos passam, as tendências musicais se alteram, os artistas tentam novos visuais, mas Saul Hudson - ou Slash, como é conhecido mundialmente - não muda um pingo de sua personalidade. De 1987 a 1994, ele vivenciou a fama numa das maiores bandas da história do rock. Sua guitarra - ora melódia, ora pesada - temperou perfeitamente o canto esganiçado do vocalista Axl Rose. Com shows faraônicos e inúmeros hits nas rádios, o Guns N' Roses atingiu um sucesso mundial extraordinário, ultrapassando U2, Nirvana ou Pink Floyd.

Devido a discordâncias entre Axl e os outros membros, a banda foi por água abaixo após gravar a música “Sympathy For The Devil”, dos Rolling Stones, para a trilha sonora do filme Entrevista Com O Vampiro (1994). “A pobreza mantinha o grupo unido”. disse Axl à revista Rolling Stone em janeiro. “Quando ficamos ricos... O Guns N' Roses era como o velho Rolling Stones: um grupo sem grandes amigos”.
Hoje, como único membro da formação original, o vocalista tem esperança de manter o nome vivo, trabalhando num disco que só Deus sabe quando sairá.

Slash, por sua vez, retorna com o Slash's Snakepit, o grupo que surgiu em 1995 com o álbum It's Five O'Clock Somewhere. Ao lado do cabeludo estão o vocalista Rod Jackson, o guitarrista Ryan Roxie, o baixista Johnny Griparic e o baterista Matt Laug. Fiéis ao hard rock, os cinco amigos acabaram de lançar o disco Ain't Life Grand, tendo excursionado dos Estados Unidos com o AC/DC.



Slash: Cobra Criada | Entrevista


Pouco se ouviu falar de você após a turnê do Slash's Snakepit no Brasil, em 1995. O que
andou fazendo?


Aquela versão do Slash's Snakepit não era permanente. Fizemos o primeiro disco mais por diversão. Eu e Matt (Sorum, baterista) ainda estávamos no Guns N' Roses, Mike (Inez, baixista) continuava no Alice in Chains, e Gilby (Clarke, guitarrista) tinha sua própria banda. Matt e Mike, inclusive, não participaram da turnê brasileira por causa das tarefas extras. Minha ambição era levar o grupo adiante, mas eu tinha de voltar ao Guns. Voltei e, inevitavelmente, acabei saindo da banda. Precisei então lidar com advogados, empresários e assuntos legais. Trabalhei como músico de estúdio em Los Angeles e forme a banda Slash's Blues Ball, que durou uns sete meses. Tocamos cover barulhentos de Cream, B.B. King, Otis Redding, Jimi Hendrix, Steppenwolf... Depois eu quis reformar o Snakepit, mas como algo permanente. Montei o grupo e gravei o disco. Passe esses anos tocando em tudo que é canto de Los Angeles.

Comparado com os trabalhos do Guns N' Roses, o primeiro disco do Slash's Snakepit não fez muito sucesso. A que você atribui isso?
O Guns se deu bem por surgir na época certa e ter músicos adequados. Um dos motivos de minha saída foi a degradação da formação original. A banda tornou-se algo monstruoso, maior do que poderíamos imaginar. Assim, eu não esperava nada quando fiz o primeiros disco do Snakepit. O fato de ter vendido 1 milhão de cópias mundialmente me surpreendeu. Naquela época, éramos um dos poucos artistas tocando had rock, estilo que representa minha personalidade. Não tento vender milhões de discos ou mudar a indústria musical. Apenas toco o que gosto. Não sei o que acontecerá com Ain't Five Grande, mas sucesso não é o principal.


Agora a pergunta crucial: o que aconteceu entre você e Axl Rose?
O Guns nasceu inocentemente. Fundamos o grupo por amor à música e mantivemos essa mentalidade. Nunca deixamos a indústria musical nos influenciar. No entanto, durante a turnê dos discos Use Your Illusion I e II, nosso relacionamento com Axl começou a ruir. Ele queria algo diferente da natureza da banda.

Em nível musica?
Sim, em nível musical e prático. Eu queria continuar a gravar e excursionar, mas Axl pretendia outras coisas - até hoje não sei o quê (risos). Durante a turnê do Snakepit, estive tão perto dos fãs e me diverti tocando ao vivo. Quando retornei, o clima do Guns estava totalmente diferente. A banda era como um jogo: nós contra o mundo, pois trabalhávamos à nossa maneira. Quando a camaradagem entre os membros foi por água abaixo - principalmente entre eu e Axl -, como poderíamos continuar? Se não acredito no que faço, não posso mais brigar pelo grupo. Por isso, saí. Já havíamos perdido Izzy Stradlin (guitarrista) e Steven Adler (baterista) pelo mesmo motivo.

Vocês não são mais amigos?
Sou amigo de Izzy, Duff, Matt, Steven e dos outros caras. Mas não de Axl.

É uma situação triste.
Não muito. O Guns tornou-se extremamente famoso. Use Your Illusion I e II representam bem meu estilo musical, mas iniciaram as mudanças no grupo. Pensando hoje, conquistamos demais para uma pequena banda. Meu único arrependimento de ter saído é por desapontar nossos fãs. Eles viam o Guns como um exemplo verdadeiro do rock 'n' roll. Porém nunca conseguiriam entender nossos problemas internos. A banda era para ser divertida. Seria fácil manter o Guns, mas a química deixou de funcionar. Seja como for, ainda curto o mesmo estilo musical. Continuo a trabalhar com animação.

No ano passado, saiu o disco ao vivo ''Live era 87-93'', do Guns N' Roses. Você concordou com seu lançamento?
Houve uma transição de gravadoras: a Geffen foi para a Interscope, e eu fui junto. O Snakepit já estava gravando com o produtor Jack Douglas (que trabalhou com o Aerosmith), e a Interscope resolveu lançaro disco ao vivo do Guns. Foi decisão da gravadora, já que a banda ainda deve alguns álbuns á companhia. Achei legal, porque tem saído poucos discos ao vivo de rock. Participei da mixagem para garantir uma boa sonoridade. Esse foi meu único envolvimento.

Depois que você saiu da Interscope...
A Interscope está totalmente diferente, mais hip-hop. Saí e passei um tempão procurando o selo certo para distribuir ''Ain't Life Grand.''. O álbum me pertence, pois o gravei na minha casa, no estúdio Snakepit. Como paguei pela fita, não quis vendê-la para uma companhia interessada só em dinheiro. Após muita procura, finalmente encontrei uma gravadora (a Koch Records, que até o fechamento desta edição estava acertando o lançamento do disco no Brasil com a gravadora Sum.) Por isso, ''Ain't Life Grand'' só saiu em outubro deste ano. Ele já estava pronto há algum tempo.

Além do disco ao vivo no ano passado saiu a música ''Oh My God'', na trilha do filme O Fim Dos Dias. O que você achou dessa primeira canção do Guns N' Roses sem a sua guitarra?
Ouvi falar do filme e fui vê-lo em Miami. Quando escutei a música, pensei: ''Este é mais ou menos o motivo pelo qual saí da banda'' É tudo que posso dizer. Mas quero que Axl seja feliz no que deseja. Depois de ouvir a música, entendi pela primeira vez o problema entre nós dois.

Oh My God não faz nenhum sucesso. Você sentiu um gostinho de vingança?
Não, vingança não tem nada a ver comigo. Não tenho um sentimento amargo em relação á direção musical de Axl. Independência é uma de nossas qualidades. Se Axl quer fdazer algo, espero que o faça bem, contra todos os obstáculos. A mesma coisa foi comigo. Gravei meu e não me preocupo com modas. Meu gosto e estilo muscial continuam iguais. As pessoas sabem o que esperar de mim. Se Axl não mudasse seu gosto muscial, talvez o Guns não acabasse. Quanto ao fato de ''Oh My God'' não ter feito sucesso, é apenas uma música. Certamente ele ficou preocupado, mas estou feliz que tenha realizado sua vontade.

A medida que envelhecem, alguns músicos diminuiram a intensidade de seus discos. O que inspirou a gravar um álbum tão agressivo como Ain't Life Grand?
Curto esse tipo de música. Ouço diversos estilos, mas, quando toco minha guitarra, quero um som alto e energético, que me faça suar. Meu entusiasmo pelo rock não mudou. Não estou prestes a lançar um disco cheio de baladas. Ain't Life Grand só tem uma, mas encaixa-se bem no álbum. Não tenho o menor desejo de me acalmar musicalmente.

Você é um cara famoso. Foi difícil encontrar músicos interessados em seu estilo, não em seu sucesso?
A banda surgiu naturalmente. Sempre toco com caras diferentes. Quando encontrei Johnny Griparic, vimos que tínhamos os mesmos gostos muusicais. Estavamos juntos no Slash's Blues Ball. Como nos tornamos amigos, eu lhe disse: ''O nome Snakepit é legal. Quero recomeçar a banda''. Encontramos vários bateristas em épocas diferentes, incluindo Matt Laug. Perguntamos a ele: ''Quer levar um som conosco?'' A banda formou-se gradualmente. Não teve nada a ver com a minha fama. Apenas queriamos lançar um bom disco. Após encontrarmos Ryan Roxie, começamos a compor as músicas. Depois achamos Rod Jackson, que também possui os mesmos gostos. Quero enfatizar que esta é uma banda estavel, não um projeto. Sempre excursionaremos e já temos material suficiente para o próximo disco.

Alguma chance de levar o Slash's Snakepit ao Brasil novamente?
Certamente estaremos no Brasil. Estamos agendando a turnê agora, mas ainda não sei as datas brasileiras.

Você acha que fará outro disco tão lendário quanto Appetite For Destruction?
Se eu pensasse nisso durante a composição do Appetite... talvez ele nunca se tornasse um disco tão lendário. É impossível prever o futuro. A única coisa que posso fazer é tocar para as pessoas que desejam me ouvir. Seja já o que acontecer, irá acontecer.

Créditos: John 5
avatar
Giovani

Mensagens : 541

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Slash: Cobra Criada

Mensagem por Edu ~ em Seg Maio 10, 2010 8:24 pm

entrevista de 2000? rs
avatar
Edu ~

Mensagens : 717
Idade : 24
Localização : Hidden inside my world

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Slash: Cobra Criada

Mensagem por Giovani em Seg Maio 10, 2010 8:28 pm

Sim. Muito boa por sinal. Acho té que é raridade na net isso. 'hum
avatar
Giovani

Mensagens : 541

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Slash: Cobra Criada

Mensagem por Edu ~ em Seg Maio 10, 2010 8:29 pm

Sim eu curti ^^
avatar
Edu ~

Mensagens : 717
Idade : 24
Localização : Hidden inside my world

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Slash: Cobra Criada

Mensagem por Wani em Ter Maio 11, 2010 1:32 pm

Adorei *-*, muito boa. (Y)
avatar
Wani

Mensagens : 531
Idade : 24
Localização : Peruíbe, lá vou eu!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Slash: Cobra Criada

Mensagem por Matoshi em Ter Maio 11, 2010 3:32 pm

Eu gostei pois ele expressou bem suas opiniões. (:

_____________
"Nós fazemos não por pessoas que não gostam, fazemos para as pessoas que gostam." - Bumblefoot

Sebastian Bach no Rock in Rio dá uma força, por favor!
avatar
Matoshi
Admin

Mensagens : 178
Idade : 23
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Slash: Cobra Criada

Mensagem por Giovani em Ter Maio 11, 2010 4:12 pm

Eu ajudei a minha amiga a digitar essa entrevista que realmente é bem legal apesar de ter sido a 10 anos.
avatar
Giovani

Mensagens : 541

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Slash: Cobra Criada

Mensagem por Edu ~ em Ter Maio 11, 2010 5:08 pm

2000 foi a 10 anos DDDD:
como to velho
avatar
Edu ~

Mensagens : 717
Idade : 24
Localização : Hidden inside my world

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Slash: Cobra Criada

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum